Luminância vs Iluminância

5 de abril de 2018
Compartilhe
FacebookTwitterGoogle+LinkedInWhatsAppPinterestEmail

Na luminotécnica, muitos termos de iluminação parecem semelhantes, mas possuem significados bem diferentes. Isso pode levar à confusão e um mal-entendido nos conceitos e aplicações adequadas. Por exemplo, dois termos muito utilizados, iluminância e luminância são confundidos com muita frequência e, apesar de serem parecidos, se diferenciam em significado e definição, assumindo papéis diferentes em um projeto luminotécnico. Mas então qual é a diferença entre luminância e iluminância?

Luminância

A luminância descreve a medição da quantidade de emissão de luz que passa através ou é refletida a partir de uma superfície em particular em um certo ângulo. Quando observamos uma superfície que está sendo iluminada, a intensidade luminosa que a superfície reflete se divide em várias áreas visíveis para os olhos, este é o fenômeno da luminância, ilustrada pelo símbolo L e o cálculo é definido pelo número de candelas por metro quadrado (cd/m² ). É a luminância que produz a sensação de claridade. Ela também indica o quanto de energia luminosa pode ser percebida pelo olho humano.

A luminância é quantificada usando um espectrorradiômetro, colorímetro ou medidor de luminância.

Iluminância

Já a Iluminância, também conhecida como nível de iluminamento, é a quantidade de luz que incide (iluminando e espalhando) sobre uma determinada área de superfície.  É designada pelo símbolo E, faz relação entre o fluxo luminoso que e se estende na direção perpendicular com uma superfície plana.

Sua unidade de medida é o lux (lx) que, para medi-la, usa-se um aparelho denominado luxímetro. Um lux é igual a um lúmen por metro quadrado (lm / m²).
E acredite, mesmo que não possa ser percebida, a iluminância é possível de ser medida. E mesmo antes que duvide desta assertiva, saiba que o que vemos na verdade, quando acendemos uma lâmpada é a diferença na reflexão da luz.

 

Muitas vezes é difícil mensurar o quanto esses valores podem significar num projeto. Segue abaixo tabelas que nos ajudam a entender como a Luminância, Iluminância e Fluxo Luminoso estão inseridos no nosso dia-a-dia:

Exemplos de Iluminância em alguns ambientes EXTERNOS:

Conforme a norma, a iluminância em qualquer ponto do campo de trabalho não deve ser inferior a 70% da iluminância média, determinada segundo a NBR 5382.

Estas unidades são essenciais para se criar um bom projeto de iluminação. É fundamental que todas as tarefas, trabalho ou lazer, sejam realizadas com facilidade e conforto. A existência da iluminância e luminância possibilitam que a luz seja mensurada como um todo, estabelecendo comparativos e visando sempre o bem estar das pessoas.